Água
Em constante investimento para ampliar os parâmetros oferecidos para análises de água e alimentos, cientes das responsabilidades das empresas, desenvolvemos um setor no laboratório especializado para tal segmento.
Água para consumo humano (potável)
LEGISLAÇÃO | PERTINENTE

Portaria Nº 2.914, de 12 de dezembro de 2011.

ANÁLISES | PARÂMETROS

FÍSICO-QUÍMICA: Cor, pH, Turbidez, Dureza Total, Cloretos, Ferro total, Cloro

RESIDUAL LIVRE E ORGANOLÉPTICA: Sabor, Odor e Aparência.

MICROBIOLÓGICA: Coliformes Totais e Coliformes Termotolerantes.

Água Purificada (OSMOSE REVERSA)
LEGISLAÇÃO | PERTINENTE

Farmacopéia Brasileira 5ª Edição. RDC nº 49 da ANVISA de 23/11/2010

ANÁLISES | PARÂMETROS

FÍSICO-QUÍMICA: Amônio, Acidez, Cloretos, Alcalinidade Total, Cálcio, Nitrato, Magnésio, Sulfato, Substâncias Oxidáveis, Condutividade.

MICROBIOLÓGICA: Bactérias Heterotróficas, Coliformes Totais, Escherichia coli.

Água de Piscina
LEGISLAÇÃO | PERTINENTE

Resolução 357 de 17/03 de2005

CONAMA

RECREAÇÃO DE CONTATO PRIMÁRIO

ANÁLISES | PARÂMETROS

FÍSICO-QUÍMICA: Cálcio, Alcalinidade, Cloretos, Cloro Residual Livre, pH, Cor e Turbidez.

MICROBIOLÓGICA: Coliformes Totais e Coliformes Termotolerantes, Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus.

Balneabilidade em geral (praias e rios)
LEGISLAÇÃO | PERTINENTE

Resolução 430 de 13/05 de 2011

Resolução 357 de 17/03 de 2005

CONAMA

ANÁLISES | PARÂMETROS

FÍSICO-QUÍMICA: DBO, Oxigênio dissolvido, PH, temperatura, cor e turbidez.

MICROBIOLÓGICA: Escherichia coli ou Coliformes Termotolerantes.

Efluentes (Domésticos e Industriais)
LEGISLAÇÃO | PERTINENTE

Resolução 430 de 13/05 de 2011

Resolução 357 de 17/03 de 2005

CONAMA

ANÁLISES | PARÂMETROS

FÍSICO-QUÍMICA: DBO, DQO, PH, temperatura, materiais flutuantes, materiais sedimentáveis, nitrogênio amoniacal total, nitrogênio total, substâncias soluveis em hexano, O.G. MINERAL, O.G. VEGETAL.

MICROBIOLÓGICA: Escherichia coli ou Coliformes Termotolerantes

Instruções para coleta
Análise Microbiológica e Físico-Química
1 – ÁGUA

1.1 – VOLUME A SER COLETADO:

Para análise físico-química coletar 1 a 2 litros em embalagem limpa. A embalagem pode ser uma garrafa plástica (polietileno) ou de vidro, nova ou que só tenha sido utilizada com água;

Para análise microbiológica deve ser coletado no mínimo 500ml em embalagem estéril, frascos de vidro esterilizados ou sacos do tipo “whirl-park’’.

1.2 – BOAS PRÁTICAS NO PROCEDIMENTO DE COLETA:

O responsável pela coleta não deverá apresentar ferimentos nas mãos e braços. Se isso ocorrer, cobrir o ferimento com curativo e usar luvas de látex descartáveis e estéreis;

Higienizar as mãos com sabão antisséptico ou lavar com sabão e fazer assepsia com álcool 70%;

Não falar, tossir ou espirrar durante a coleta.

1.3 – ENVIO DA AMOSTRA

Para água engarrafada na embalagem original (lacrada), o transporte e a estocagem devem ser realizados à temperatura ambiente, sem necessidade de refrigeração;

Para embalagens abertas ou amostras transferidas para outros frascos, transportar sob refrigeração. O intervalo entre a coleta e a análise deve ser de no máximo 24h;

As amostras enviadas sob refrigeração devem ser transportadas em caixas isotérmicas contendo bastante gelo.

DEMONSTRAÇÃO DO PROCEDIMENTO DA COLETA DE ÁGUA:

COLETA PARA ANÁLISE MICROBIOLÓGICA

1. Identificar o frasco ou saco de coleta com os dados da amostra;

2. Fazer desinfecção da torneira com álcool 70% ou hipoclorito de sódio para eliminar qualquer contaminação externa;

3. Abrir a torneira e deixar a água escoar durante 2 a 3 minutos. Deixar à torneira a meia secção para que o fluxo seja pequeno e não haja respingos. Remover a tampa do frasco com todos os cuidados e assepsia, tomando precauções para evitar a contaminação da amostra pelos dedos, luvas ou outros materiais.

4. Segurar o frasco verticalmente próximo à base e efetuar o enchimento, deixando um espaço vazio de aproximadamente 2,0 cm da borda, possibilitando a homogeneização correta antes do inicio da análise. Fechar imediatamente o frasco após a coleta;

5. Acondicionar a amostra coletada em condições adequadas para transporte, colocando-as em caixas térmicas, contendo gelo reciclável;

6. Enviar amostra ao laboratório.

OBS: PROCEDIMENTO OBRIGATÓRIO PARA ANÁLISE MICROBIOLÓGICA. SEMPRE COLETAR PRIMEIRO, AMOSTRA MICROBIOLÓGICA E SÓ DEPOIS A FÍSICO-QUÍMICA.

COLETA PARA ANÁLISE FÍSICO-QUIMICA

1. Enxaguar o frasco por 3 vezes com a própria água a ser amostrada, este procedimento não é necessário quando se utilizam sacos ou bolsas plásticas.

2. Encher o frasco completamente. A presença de ar no interior do frasco é indesejada. Se for utilizado saco, encher até a marca indicada;

OBS: NUNCA UTILIZAR EMBALAGENS REUTILIZADAS DE REFRIGERANTES OU PRODUTOS QUÍMICOS.