Microbiologia
Cultura bacteriana
Este exame auxilia no diagnóstico de infecções em que bactérias aeróbicas e anaeróbicas possam estar envolvidas, bem como sua susceptibilidade aos antimicrobianos. Pode-se enviar qualquer material suspeito de contaminação bacteriana. A coleta deve ser feita de modo asséptico, o mais diretamente possível da lesão, evitando assim o aparecimento de microrganismos contaminantes. Em seguida deve-se proceder a identificação da amostra e enviar o mais rápido possível, em meio de conservação fornecido pelo laboratório.

Amostras de animais tratados recentemente com antibióticos têm pouco valor no isolamento de bactérias.

Para análise de leite, enviar refrigerado em frasco estéril.

Cultura fúngica
Este exame é útil no controle e terapêutica de micoses sistêmicas, dermatofitoses e otites crônicas causadas por fungo. Pode-se enviar qualquer material suspeito de contaminação fúngica, de preferência antes de estabelecer uso de antifúngicos.

De um modo geral as amostras devem ser enviadas sob refrigeração, exceto no caso de pele, pêlos e unhas. Nestes casos, o material deve ser acondicionado em frasco de coleta universal, fornecido pelo laboratório ou entre lâminas limpas com álcool absoluto.

Anatomia Patológica
CITOLOGIA

A citologia compreende o estudo microscópico de grupos de células ou células individuais oriundas de uma estrutura ou tecido.

É um adjunto da histopatologia e difere desta por não visar à avaliação da arquitetura de um tecido, mas unicamente caracterizar a transformação que está ocorrendo nas células.

É indicado para diferenciação de processos inflamatórios agudos de crônicos e neoplasias benignas de malignas.

A colheita do material pode ser feita por aspiração, utilizando agulha fina acoplada a uma seringa de calibre variável e em seguida proceder a confecção das lâminas; por impressão da lâmina em massa ou fragmento tecidual excisado (IMPRINT); utilizando swab estéril no caso de secreções, em seguida o mesmo deve ser rotacionado de maneira delicada sobre a lâmina, para que não haja destruição das células.

No caso de citologia vaginal, o swab deve ser umedecido em solução salina, introduzido delicadamente pela comissura dorsal da vagina formando ângulo de 45° em relação ao solo, evitando assim a fossa clitoriana, a qual possui células queratinizadas que podem ser confundidas com células epiteliais superficiais presentes no estro.

A citologia por esmagamento ou SQUASH, consiste em colocar uma lâmina sobre a outra contendo um fragmento de 2 mm do material a ser examinado, comprimindo-as e espalhando o material.

As lâminas devem ser enviadas em álcool a 96°(comercial), caso não seja possível, deixe-as secar ao ar e envie dessa forma ao laboratório. Não coloque em álcool um esfregaço que ficou em contato com o ar.

HISTOPATOLOGIA

O exame histopatológico fornece informações precisas quanto à origem da lesão e também sobre o tempo de evolução (crônica ou aguda), e tipos histológicos envolvidos. Analisam-se as células, sua arquitetura e as relações com o tecido normal. Assim, por se tratar de um material biológico nobre, é importante que o material esteja adequadamente acondicionado e identificado, de forma a evitar perdas, extravios ou inviabilizar tecnicamente sua análise.

Enviar o material fixado em formol a 10%, sendo o volume do fixador aproximadamente 10 vezes maior que o volume da peça em frasco de boca larga bem vedado e envia-la o mais rápido possível ao laboratório.